Maximiliam Von Lachner/Efe
Maximiliam Von Lachner/Efe

Mercados internacionais fecham em alta com perspectiva de recuperação da economia global

Além disso, investidores também aguardam ansiosamente pelo anúncio de um novo pacote fiscal de US$ 3 trilhões nos EUA, voltado para o setor infraestrutura

Redação, O Estado de S.Paulo

30 de março de 2021 | 17h00
Atualizado 30 de março de 2021 | 19h00

Os principais índices do exterior fecharam em alta nesta terça-feira, 30, com investidores mantendo foco na perspectiva de recuperação da economia global e também a dos Estados Unidos. A grande expectativa, agora, é pela chance do anúncio de um novo pacote de estímulos trilionário pelo presidente Joe Biden. Apenas o mercado de Nova York fechou em baixa.

Entre os investidores, a leitura é que o ritmo de recuperação da maior economia do mundo poderá puxar as demais do globo, já que na Europa, possivelmente a recuperação vai se dar de forma mais lenta, em meio à vacinação vacilante contra a covid-19.

Nesse cenário, há grande expectativa para o anúncio, marcado para amanhã, do novo pacote fiscal da Casa Branca, desta vez voltado para o setor de infraestrutura. O plano deve rondar os US$ 3 trilhões e dar novo impulso à retomada da atividade nos EUA. 

Bolsas da Ásia

A Bolsa de Tóquio subiu 0,16%, enquanto a de Hong Kong avançou 0,84%, a de Seul se valorizou 1,12% e Taiwan registrou ganho de 0,48%. Os chineses XangaiShenzhen tiveram ganhos de 0,62% e 0,47%.

Na Oceania, a bolsa australiana contrariou o tom positivo da Ásia e caiu 0,90%, revertendo ganhos de mais cedo.

Bolsas da Europa

O dia também foi de altas no continente europeu. O índice pan-europeu Stoxx 600, que concentra as principais empresas da região, fechou em alta de 0,71%. A Bolsa de Londres subiu 0,53%, enquanto a de Paris teve ganho de 1,29% e a de Frankfurt também subiu 1,29%.

Milão, Madri e Lisboa registraram ganhos de 0,88%, 1,21% e 0,52% cada.

Bolsas de Nova York

As Bolsas de Nova York fecharam em baixa, reagindo à alta nos rendimentos dos títulos do Tesouro americano, que vem pressionando ações de tecnologia, principalmente. Hoje, Dow Jones, S&P 500 e Nasdaq fecharam com altas de 0,31%, 0,32% e 0,11% cada.

Entre as ações em queda, Facebook caiu 0,97%, Apple, 1,23% e Microsoft, 1,44%. A Tesla começou a sessão em baixa, mas fechou em alta de 3,98%, limitando as perdas do Nasdaq, uma vez que é o quarta maior componente do índice.

Petróleo

Os contratos futuros de petróleo encerraram a sessão desta terça-feira em queda, após o desbloqueio do Canal de Suez dissipar os riscos à oferta da commodity. A expectativa era que o bloqueio, por mais tempo, forçasse os principais compradores a usarem seus estoques, aumentando a demanda pelo ativo. O mercado também reagiu à apreciação do dólar, que torna os contratos mais caros e, portanto, menos atraentes a investidores que negociam com outras moedas. 

O petróleo WTI com entrega prevista para maio fechou em baixa de 1,64%, cotado a US$ 60,55 o barril, e o petróleo Brent para junho recuou 1,55%, a US$ 64,17 o barril.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.