finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Mercados: investidores mais otimistas

O mercado financeiro pode ter um dia agitado para uma véspera de feriado. Analistas consideram que a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) pode ter mais um pregão com registro de alta das ações e bom volume de negócios, assim como aconteceu ontem (veja mais informações no link abaixo). No mercado de juros, o Banco Central realiza hoje um leilão de papéis prefixados com vencimento mais longo - 2/4/2003, ou 26 meses - pode aumentar o número de negócios.Isso porque, com a queda das taxas de juros e a tranqüilidade econômica no cenário interno, os investidores do segmento de renda fixa têm aumentado sua exposição ao risco com o objetivo de elevar a rentabilidade de seus investimentos, o que provoca uma demanda maior por esses papéis. É o caso dos gestores dos fundos de renda fixa prefixados que, para aumentar o rendimento dessas aplicações, têm ampliado o volume de papéis prefixados em carteira ou alongado o prazo de vencimento desses títulos.Para os investidores mais conservadores, isso não é motivo de preocupação, já que os fundos de renda fixa prefixados costumam ser divididos por perfis - agressivo, moderado e conservador - e cada um deles tem um patamar máximo de exposição ao risco. Na mudança da carteira do fundo, esse perfil é levado em conta pelo gestor. Estados UnidosHoje mais empresas norte-americanas - Alcan, Bristol-Myers, DuPont, McDonald´s, Texaco e outras - divulgam seus resultados referentes ao último trimestre de 2000. Ontem a Compaq anunciou seus números e não foram tão baixos quanto o esperado pelos analistas. Isso provocou uma abertura em alta dos índices futuros das bolsas em Nova York. A Bovespa, que já subiu 16,86% no mês de janeiro, pode continuar em tendência de alta nos próximos dias. Analistas consideram que os resultados positivos dos últimos dias e a entrada de capital estrangeiro na Bolsa podem começar a atrair os pequenos investidores, o que favorece o volume de negócios no mercado acionário e pode sustentar a alta das ações. Amanhã, com o feriado municipal - aniversário da cidade de São Paulo - a Bovespa não vai operar. Mas analistas e investidores estarão atentos às declarações do presidente do banco central norte-americano (FED), Alan Greenspan, que poderá sinalizar o resultado da reunião que vai definir a taxa de juros no país nos dias 30 e 31 de janeiro. Os Estados Unidos, que vinham promovendo uma política de alta de juros desde meados de 1999, mudou a tendência e passou a cortar juros com o objetivo de evitar um desaquecimento muito rápido da economia. Os juros nos EUA estão em 6,0% ao ano e a expectativa é de um corte entre 0,25 e 0,50 ponto porcentual. Veja a abertura do mercado financeiroA Bovespa opera em alta de 1,0%. O dólar comercial está cotado a R$ 1,9620 na ponta de venda dos negócios - queda de 0,05% em relação aos últimos negócios de ontem. Os contratos de juros de DI a termo - que indicam a taxa prefixada para títulos com período de um ano - começam o dia pagando juros de 15,680% ao ano, estáveis em relação ao fechamento de ontem.

Agencia Estado,

24 de janeiro de 2001 | 11h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.