Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Mercados: investidores mantêm cautela

Sem motivos para uma recuperação, os negócios no mercado financeiro continuam sinalizando a postura de cautela por parte dos investidores. Permanecem as incertezas em relação à extensão da crise de falta de energia no País. Além disso, em relação à Argentina, os analistas aguardam medidas reais que estimulem o crescimento do país e favoreçam o equilíbrio das contas fiscais.O dólar comercial mantém-se em patamares elevados. Há pouco, a moeda norte-americana estava cotada a R$ 2,3620 na ponta de venda dos negócios - alta de 0,81% em relação aos últimos negócios de ontem. A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) opera com alta de 1,12%. Os contratos de juros de DI a termo - que indicam a taxa prefixada para títulos com período de um ano - pagam juros de 22,280% ao ano, frente a 22,140% ao ano ontem.Em Nova York, as bolsas operam em alta. O Dow Jones - índice que mede a variação das ações mais negociadas na Bolsa de Nova York - está em alta de 0,74%, e a Nasdaq - bolsa que negocia ações de empresas de alta tecnologia e informática em Nova York - opera com alta de 2,50%.Investimentos Não deixe de ver no link abaixo as dicas de investimento, com as recomendações das principais instituições financeiras, incluindo indicações de carteira para as suas aplicações, de acordo com o perfil do investidor e prazo da aplicação. Confira ainda a tabela resumo financeiro com os principais dados do mercado.

Agencia Estado,

31 de maio de 2001 | 15h10

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.