Mercados mantêm apreensão e cautela

Depois de uma sexta-feira de fortes oscilações nos mercados financeiros, a expectativa dos analistas é que o clima de incerteza e cautela por parte dos investidores ainda continue presente nas operações. O cenário externo, apesar de um pouco mais calmo, ainda gera apreensão. Nos Estados Unidos, a Associação Nacional dos Gerentes de Compras dos EUA (NAPM) acaba de divulgar o índice nacional de atividade industrial em março. O resultado ficou em 43,1. Economistas ouvidos em pesquisa Dow Jones estavam prevendo que o índice ficasse em 42,3. Em fevereiro ficou em 41,9. O número é mais um indicador do ritmo do desaquecimento norte-americano, um dos principais pontos de apreensão no cenário externo. Em relação à Argentina, os investidores deram uma trégua para que o ministro da Economia, Domingo Cavallo, coloque em prática medidas que recuperem o crescimento econômico do país. Nessa semana, o governo argentino fará contatos em representantes de setores produtivos, oferecendo reduções de impostos e de encargos patronais. Além disso, vai oferecer condições mais favoráveis para o financiamento de suas dívidas. Tais medidas devem reduzir em 20% os custos dos empresários. Em troca desses benefícios, as empresas aumentariam produção e postos de trabalho. Cenário brasileiroA tentativa de formação de uma CPI para averiguação de suspeitas de corrupção no governo está praticamente afastada. Na Câmara, os líderes governistas continuam coletando assinaturas em um manifesto contra a instalação da CPI. No Senado, continua a vigilância para impedir que a oposição obtenha mais duas adesões à CPI, completando as 27 assinaturas necessárias para sua instalação. Abertura do mercado financeiroA Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) opera em queda de 0,66%. O dólar comercial está cotado a R$ 2,1550 na ponta de venda dos negócios - alta de 0,09% em relação às últimas operações de sexta-feira. Os contratos de juros de DI a termo - que indicam a taxa prefixada para títulos com período de um ano - pagam juros de 20,200% ao ano, frente a 19,800% ao ano registrados na sexta-feira.

Agencia Estado,

02 de abril de 2001 | 11h06

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.