Mercados mantêm expectativa de alta da Selic

Mesmo com a melhora momentânea no mercado financeiro, com recuo das taxas de juros e da cotação do dólar, os analistas consideram que a decisão mais provável é que o Comitê de Política Monetária (Copom) eleve a taxa básica de juros (Selic) em 0,5 ponto porcentual. Com isso, a taxa, que está em 15,75% ao ano, subiria para 16,25% ao ano. A decisão deve ser anunciada amanhã, ao final da reunião mensal do Copom.No início da tarde, o dólar comercial estava cotado a R$ 2,1950 na ponta de venda dos negócios - queda de 0,05% em relação aos últimos negócios de ontem. No mercado de juros, os contratos de DI a termo - que indicam a taxa prefixada para títulos com período de um ano - pagam juros de 21,090% ao ano, frente a 21,400% ao ano registrados ontem. A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) opera em baixa de 0,57%.O cenário na Argentina é a principal fonte de preocupação nesse momento. Hoje, dizem analistas, o país vizinho encontra-se em uma situação ainda mais delicada, em função da intenção do ministro da Economia, Domingo Cavallo, de alterar o regime cambial, introduzindo o euro no sistema de conversibilidade. Dessa forma, o peso argentino seria cotado com base na moeda européia (50%) e com base no dólar (50%). Veja mais informações sobre a Argentina no link abaixo. Mercado norte-americanoNos Estados Unidos, as bolsas oscilaram em função dos balanços trimestrais das empresas e dos anúncios de demissões. Pelo menos quatro grandes empresas - Ericsson, Kodak, Philips e Cisco Systems - anunciaram demissões de pessoal em grande escala. As empresas estão cortando custos para se adequar à queda de vendas em função da desaceleração da economia norte-americana. Há pouco, a Nasdaq - bolsa dos EUA que negocia papéis do setor de tecnologia e Internet - estava em baixa de 0,06%. O índice Dow Jones - que mede a valorização das ações de empresas mais negociadas na Bolsa de Nova York - está em queda de 0,39%.Veja no link abaixo a tabela resumo financeiro com os principais dados do mercado.

Agencia Estado,

17 de abril de 2001 | 15h07

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.