Mercados mantêm pessimismo

O pessimismo persiste nos mercados nesta sexta-feira. Desde que os bancos norte-americanos Merrill Lynch e Morgan Stanley rebaixaram a recomendação dos papéis brasileiros nas carteiras dos seus investidores, outras instituições seguiram a mesma tendência. Hoje foi a vez do Santander apresentar um relatório negativo em relação aos títulos brasileiros. O resultado, nos mercados internos, é uma forte alta do dólar e queda das ações na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa).Às 14h30, o dólar comercial está cotado a R$ 2,4170 na ponta de venda dos negócios, em alta de 0,88%. A Bolsa de Valores de São Paulo está em queda de 0,33%. No mercado de juros, os contratos de DI futuro com vencimento em outubro negociados na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F) apresentam taxas de 18,840% ao ano - estáveis em relação ao fechamento de ontem. Esta seqüência de relatórios de instituições já havia provocado a suspensão de captações externas de algumas empresas brasileiras - US$ 300 milhões da Petrobrás e US$ 150 milhões da Eletropaulo. Nesta sexta-feira, a Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar) adiou o lançamento de American Depositary Receipts (ADRs) no mercado internacional e a oferta de ações preferenciais (PN, sem direito a voto) no mercado brasileiro. Segundo informou o correspondente João Caminoto, a empresa alega que o adiamento foi causado pelas "condições de mercado voláteis das últimas duas semanas, principalmente na América Latina". A Sanepar disse que poderá retomar a operação após a divulgação de seus resultados do primeiro trimestre e "após a estabilização das condições do mercado".Muitos analistas e políticos criticam a justificativa dada pelos bancos para o rebaixamento dos papéis brasileiros - o crescimento do pré-candidato do PT, Luís Inácio Lula da Silva. Porém, os investidores continuam demostrando alta sensibilidade com qualquer notícia que reforce perspectivas de vitória da oposição. De todo modo, o sentimento de cautela persiste. Mercados internacionaisNos Estados Unidos, os dados sobre mercado de trabalhos e atividade não industrial divulgados nesta manhã indicam que a retomada da economia ainda não é consistente. A taxa de desemprego voltou a subir em abril, atingindo 6,0%, a maior alta em quatro anos. A previsão dos analistas era de uma taxa menor, de 5,8%. Outro número desanimador é o de postos de trabalho. Foram abertas 43 mil vagas em abril ante uma estimativa de 60 mil novas vagas. O Dow Jones - Índice que mede a variação das ações mais negociadas na Bolsa de Nova York - está em queda de 1,25%, e a Nasdaq - bolsa que negocia ações de empresas de alta tecnologia e informática em Nova York - registra baixa de 2,05%. Na Argentina, o índice Merval está em alta de 1,19%.Não deixe de ver no link abaixo as dicas de investimento, com as recomendações das principais instituições financeiras, incluindo indicações de carteira para as suas aplicações, de acordo com o perfil do investidor e prazo da aplicação. Confira ainda a tabela resumo financeiro com os principais dados do mercado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.