Mercados menos instáveis, mas cautelosos

O cenário de menor instabilidade no mercado financeiro não significa que as incertezas externas estão resolvidas. Segundo analistas, muitos fatores negativos, como a derrota do governo argentino nas eleições parlamentares no domingo passado, já eram esperados pelos analistas. Desta forma, não houve uma piora do cenário, mas os investidores permanecem atentos às novidades no mercado externo e qualquer fato novo negativo pode provocar instabilidade.Na Argentina, a taxa de risco do país permanece elevada - pouco menos de 1.800 pontos - e os investidores aguardam o anúncio de um pacote de medidas econômicas, que poderá ser conhecido na quinta-feira. Tais medidas devem incluir, além das promessas de corte de gastos e aumento das receitas, a inclusão de uma troca de bônus da dívida em poder dos fundos de pensão. Tais títulos rendem hoje 14% ao ano e passariam a remunerar com juros de 8% ao ano. A operação teria como garantia a arrecadação fiscal. Segundo relatório do banco Lloyds TSB, apesar da altíssima impopularidade do ministro da Economia da Argentina, Domingo Cavallo, as medidas devem ser implementadas, mas têm chances reduzidas de sucesso. "A situação continua difícil e é provável que o país se mantenha sob os holofotes nos próximos meses", afirma o relatório.Muitas incertezas sobre os Estados UnidosA economia norte-americana já estava em desaquecimento antes dos atentados terroristas em 11 de setembro e o cenário pode piorar, dizem alguns analistas. O relatório do Lloyds TSB revela que os receios de um aprofundamento da guerra biológica, principalmente com o aumento do número de casos de Antraz, pode abortar a possibilidade de recuperação da confiança do consumidor. Como o consumo representa dois terços da economia do país, uma piora da confiança da população poderá reduzir as chances de uma recuperação econômica.O resultado negativo acumulado nas bolsas de Nova York também piora este cenário, pois cria um sentimento de empobrecimento entre os norte-americanos acostumados a comprar ações como forma de poupança. Hoje, o Dow Jones - Índice que mede a variação das ações mais negociadas na Bolsa de Nova York - está em queda de 0,27%, e a Nasdaq - bolsa que negocia ações de empresas de alta tecnologia e informática em Nova York - registra alta de 0,36%.Veja os números no mercado financeiro no BrasilO dólar comercial está cotado a R$ 2,7450 na ponta de venda dos negócios, com queda de 1,01%. A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) opera com alta de 0,51%. No mercado de juros, os contratos de juros de DI a termo - que indicam a taxa prefixada para títulos com período de um ano - pagam juros de 22,980% ao ano, frente a 23,510% ao ano ontem. Hoje começa a reunião mensal do Comitê de Política Monetária (Copom) para definição da Selic, a taxa básica de juros da economia, e a expectativa é de que fique mantida em 19% ao ano. Não deixe de ver no link abaixo as dicas de investimento, com as recomendações das principais instituições financeiras, incluindo indicações de carteira para as suas aplicações, de acordo com o perfil do investidor e prazo da aplicação. Confira ainda a tabela resumo financeiro com os principais dados do mercado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.