coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Mercados na Ásia avançam com expectativa de fim da crise

Bancos contabilizam perdas com financiamento imobiliário nos EUA e reduzem temor de crash global

Louise Heavens, da Reuters,

02 de outubro de 2007 | 09h17

Os principais mercados acionários da Ásia bateram novos recordes de alta nesta terça-feira, 2, puxados pelo comportamento das empresas financeiras. A decisão dos grandes bancos de contabilizarem suas perdas com ativos ligados ao segmento de financiamento imobiliário de alto risco norte-americano, incluindo o Citigroup, reduziram os temores de que a crise de crédito pudesse tirar a economia global dos trilhos.  O dólar teve um breve alívio frente as quedas recordes, registradas na segunda-feira, depois do Citigroup afirmar que os lucros devem voltar ao normal, o que aumentou as esperanças de que a pior crise de crédito dos últimos tempos esteja próxima do fim.  Às 7h43 (Horário de Brasília), o índice mundial MSCI estava em alta de 0,45%, a 417 pontos. O índice MSCI que mede o comportamento dos mercados asiáticos excluindo o Japão subia 2,36%, a 550 pontos.  O maior mercado da Ásia, a bolsa de Tóquio, fechou em alta de 1,2%, impulsionada pelo comportamento do dólar frente ao iene. "Os investidores gostam de um fechamento recorde nos Estados Unidos. Mas o Nikkei não está decolando porque os investidores estão um pouco preocupados sobre os ganhos das corporações japonesas", afirmou Naoki Koga, gerente-sênior de fundos da Toyota Asset Management.  O índice Nikkei atingiu 17 mil pontos pela primeira vez nas últimas oito semanas, impulsionado por ganhos de empresas como a Mitsubishi UFJ Financial Group Inc.  O índice KOSPI de Seul fechou em alta de 2,62%, a maior valorização desde 19 de setembro. Em Hong Kong, o índice Hang Seng subiu 3,90% e atingiu novo recorde de alta, aos 28.199 pontos.  A bolsa de Cingapura também registrou novo patamar recorde, depois de avançar 1,03% e fechar em 3.793 pontos.

Tudo o que sabemos sobre:
BolsaÁsia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.