coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Mercados: o bom humor prevalece

O cenário político chega ao final da semana mais calmo do que se esperava na segunda-feira, o que deverá ter uma influência resumida sobre os negócios de hoje no mercado financeiro. O otimismo deve prevalecer. Na falta de notícias internas de peso, os investidores estão de olho na divulgação de indicares econômicos dos Estados Unidos.Dentre as notícias políticas geradas pela briga entre o governo e o PFL, o destaque desde ontem é a acusação feita contra o Ministério da Saúde, que teria contratado empresas de espionagem. A Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF) ainda é uma das questões mais importantes para o mercado, mas essa está suspensa até a próxima terça-feira, quando irá a votação em segundo turno na Câmara. A expectativa fica então para proximidade da reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), marcada para os dias 19 e 20 de março, que definirá o novo patamar ou a manutenção da taxa de juros básica da economia, a Selic. O mercado continua apostando em uma corte entre 0,25 e 0,50 ponto porcentual.Dados dos EUAHoje pela manhã, foi divulgado o índice de preços ao produtor (PPI) de fevereiro, que subiu 0,2%, levemente acima das previsões, que eram de alta de 0,1%. Já a produção industrial em fevereiro subiu 0,4%, maior do que o previsto pelos analistas (0,2%). Às 11h45, será anunciado o índice de confiança do consumidor preliminar de março, da Universidade de Michigan. Números do mercadoHá pouco, o dólar comercial estava cotado a R$ 2,3600, em alta de 0,64% em relação aos últimos negócios de ontem. No mercado de juros, os contratos de DI futuro com vencimento em outubro, negociados na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), pagam juros de 17,950% ao ano frente a 17,970% negociados ontem. A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) opera com queda de 0,14%. Nos Estados Unido, o Dow Jones - Índice que mede a variação das ações mais negociadas na Bolsa de Nova York - estava em alta de 0,31%, e a Nasdaq - bolsa que negocia ações de empresas de alta tecnologia e informática em Nova York - operava em queda de 0,18%. O índice Merval, da Bolsa de Valores de Buenos Aires, estava em queda de 1,29%.Não deixe de ver no link abaixo as dicas de investimento, com as recomendações das principais instituições financeiras, incluindo indicações de carteira para as suas aplicações, de acordo com o perfil do investidor e prazo da aplicação. Confira ainda a tabela resumo financeiro com os principais dados do mercado.

Agencia Estado,

15 de março de 2002 | 11h32

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.