Mercados operam apreensivos com Argentina

Os bancos na Argentina reabrem normalmente hoje e a atenção dos investidores no Brasil está voltada para a reação da sociedade argentina às últimas medidas anunciadas nos últimos dias (veja mais informações nos links abaixo). Os mercados também começam o dia com a divulgação do Índice de Preços ao Consumido Amplo (IPCA) referente ao mês de dezembro, que ficou em 0,65%. O resultado ficou acima do esperado pelos analista - um número entre 0,3% a 0,5%. Com o resultado, o IPCA encerra o ano em 7,67%.Em 2001, a meta inflacionária era de 4,0%, com possibilidade de alta ou baixa de dois pontos porcentuais. O rompimento da meta foi motivado, principalmente, pela alta forte da moeda norte-americana durante todo o ano. Neste ano, a meta é de 3,5%, também com possibilidade de alta ou baixa de dois pontos porcentuais. A maioria dos analistas acredita que o cumprimento da meta em 2002 também será muito difícil. A política monetária atual tem como principal objetivo o cumprimento da meta de inflação. Na última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), a Selic, a taxa básica de juros da economia, ficou estável em 19% ao ano. Um dos principais motivos apontados na ata do Comitê para a manutenção dos juros era o cenário ainda muito incerto para a Argentina, que poderia provocar nova pressão de alta sobre o dólar influenciando de forma negativa a inflação.Ainda preocupado com a alta da inflação, o Copom deixou os juros estáveis e, diante da alta do IPCA anunciada hoje e do Índice Geral dos Preços do Mercado (IGPM) verificada nesta semana, é possível que o conservadorismo prevaleça na próxima reunião do Comitê, nos dias 22 e 23 de janeiro. Veja os números do mercado financeiroO dólar comercial para venda está cotado a R$ 2,4380, com alta de 0,66%. No mercado de juros futuros, os contratos que indicam a taxa prefixada para títulos com período de um ano pagam juros de 19,50% ao ano, frente a 19,36% ao ano registrados ontem. A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) opera com alta de 0,19%.Não deixe de ver no link abaixo as dicas de investimento, com as recomendações das principais instituições financeiras, incluindo indicações de carteira para as suas aplicações, de acordo com o perfil do investidor e prazo da aplicação. Confira ainda a tabela resumo financeiro com os principais dados do mercado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.