finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Mercados operam praticamente estáveis

Os mercados operaram hoje com estabilidade. O destaque foi a compra de dólares pelo Banco do Brasil, conforme apurou a editora Silvana Rocha, para segurar a queda da moeda, que já atingia R$ 1,9410. Ao final dos negócios, o dólar ficou com cotação igual ao fechamento de ontem, de R$ 1,9440. A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou em queda de 0,34%. E os contratos de juros de DI a termo - que indicam a taxa prefixada para títulos com período de um ano - fecharam o dia pagando juros de 16,140% ao ano, frente a 16,070% ao ano ontem.A estabilidade do mercado deve-se às apostas em relação à queda da Selic, a taxa básica referencial da economia. A maioria dos analistas prevê uma queda na próxima reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), dias 16 e 17, divergindo sobre o tamanho do corte. É esperada uma redução entre 0,25 e 0,75 ponto porcentual. As cotações, no entanto, já embutem as expectativas dos analistas, dando pouco espaço à variações.O maior estímulo para uma movimentação maior dos investidores poderia vir dos Estados Unidos. Mas hoje os mercados estiveram tranqüilos, inclusive com alta na Nasdaq. O Dow Jones - Índice que mede as ações mais negociadas na Bolsa de Nova York - fechou em alta de 0,30%, e a Nasdaq - bolsa que negocia ações de empresas de alta tecnologia e informática em Nova York - em alta de 3,39%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.