Mercados operaram com relativa estabilidade

A nomeação de Ricardo López Murphy para o Ministério da Economia da Argentina, reafirmando todos os compromissos do governo, tranqüilizou os mercados. Os investidores estão sempre em alerta para o noticiário do país vizinho, dada a sua precária situação econômica. Mas, no Brasil, surgem novos desdobramentos da crise política inaugurada pelo Senador Antônio Carlos Magalhães há mais de uma semana. Hoje, o Senador fez acusações contra o ex-diretor do Banco do Brasil, Ricardo Sérgio de Oliveira, de recebimento de suborno para favorecimentos no leilão de privatização da Telemar.Mesmo com a credibilidade da Argentina restaurada, ao menos temporariamente, não existem motivos para grandes lances otimistas e os mercados operaram com poucas mudanças nas cotações. A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou em queda de 0,27%. Os contratos de juros de DI a termo - que indicam a taxa prefixada para títulos com período de um ano - fecharam o dia pagando juros de 16,170% ao ano, frente a 16,140% ao ano ontem. O dólar fechou em R$ 2,0230, com queda de 0,25%.Nos Estados Unidos, as bolsas tiveram um dia de altas. O Dow Jones - Índice que mede a variação das ações mais negociadas na Bolsa de Nova York - fechou em alta de 0,92%, e a Nasdaq - bolsa que negocia ações de empresas de alta tecnologia e informática em Nova York - fechou em alta de 1,19%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.