Mercados: poucos negócios à espera da Argentina

Com volume de negócios reduzido em função do feriado norte-americano - Dia do Trabalho -, os mercados mantêm a expectativa sobre a arrecadação fiscal argentina referente ao mês de agosto, que será divulgada nesta tarde. Os especialistas esperam uma redução entre 4% e 7%, menor do que projetada inicialmente. Mesmo que a queda na arrecadação de impostos seja confirmada nestes patamares, as dúvidas em relação à capacidade financeira do país vizinho permanecem no cenário.De fato, o investidores continuam achando pouco provável que a Argentina consiga cumprir a meta de déficit fiscal zero neste ano. Otimista mesmo só o ministro da Economia da Argentina, Domingo Cavallo, que aposta em um crescimento de 6% a 7% para a economia sem, entretanto, explicar quando viria esse crescimento. Um dos principais riscos para a Argentina neste momento é a realização das eleições parlamentares em 14 de outubro. As pesquisas apontam para uma derrota do governo nas urnas, o que dificultará qualquer tipo de acordo com as províncias - a maioria é governada pelo Partido Justicialista, que faz oposição ao governo. Ou seja, aumentam as incertezas de que o governo argentino conseguirá cumprir a principal exigência do Fundo Monetário Internacional (FMI) - de déficit zero.Números dos mercadosÀs 14:50, o dólar comercial para venda estava cotado em R$ 2,5610, com queda de 0,16%. Os contratos de juros de DI a termo - que indicam a taxa prefixada para títulos com período de um ano - pagam juros de 23,080% ao ano, frente a 23,280% ao ano ontem. A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) operava em queda de 0,77% e o índice Merval da Bolsa de Valores de Buenos Aires está em baixa de 0,22%. Não deixe de ver no link abaixo as dicas de investimento, com as recomendações das principais instituições financeiras, incluindo indicações de carteira para as suas aplicações, de acordo com o perfil do investidor e prazo da aplicação. Confira ainda a tabela resumo financeiro com os principais dados do mercado.

Agencia Estado,

03 de setembro de 2001 | 14h58

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.