Mercados: previsão de mais oscilações

Os próximos dias prometem trazer mais oscilações para os mercados, principalmente o cambial. A grande concentração de títulos cambiais - públicos e privados - até o final do ano deixam os investidores inseguros em relação à disponibilidade de dólares no mercado. O problema é que grande parte dessa dívida não será renovada, o que deve tirar ainda mais a liquidez dos mercados. Ou seja, a presença de moeda norte-americana e de títulos cambiais deve ficar ainda mais reduzida. Para investidores que precisam de dólares para honrar dívidas ou como ferramenta de hedge (segurança), esse é um cenário que exige a antecipação das operações. Isso significa pressão de alta sobre as cotações da moeda norte-americana, já que se antecipam as compras desses ativos. O cenário político também deixa os investidores inseguros. A candidatura de oposição vem ganhando apoios importantes e, antes que se tenha certeza sobre qual será a política econômica do próximo governo, essa é uma perspectiva que traz muitas dúvidas para os investidores. O horário eleitoral começa na próxima segunda-feira e, assim como na primeira fase das eleições, a divulgação das pesquisas de intenção de voto deve trazer mais instabilidade para os mercados.Não deixe de ver no link as dicas de investimento, com as recomendações das principais instituições financeiras, incluindo indicações de carteira para as suas aplicações, de acordo com o perfil do investidor e prazo da aplicação. Confira ainda a tabela resumo financeiro com os principais dados do mercado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.