Mercados reagem às notícias negativas

Duas notícias negativas contribuíram para o aumento das incertezas no mercado financeiro durante a manhã. No cenário externo, mais uma vez foi a adiada a abertura dos negócios no mercado cambial na Argentina. No Brasil, a alta maior do que o esperado na primeira prévia do Índice Geral dos Preços do Mercado (IGPM) também reduziu o otimismo dos investidores. A alta foi de 0,47%, quando o esperado era uma aceleração de, no máximo, 0,20%. Na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), as mudanças na política energética foram mal recebidas pelo mercado, que já vinha mostrando descontentamento com a retirada da Chesf do programa de desestatização. O efeito sobre as ações do setor foi devastador. Eletrobrás PNB (preferenciais do tipo B, sem direito a voto), um dos principais papéis que compõe o Ibovespa - índice que mede a valorização dos principais papéis negociados na Bovespa - chegou a cair 7%. As ações ordinárias (ON, com direito a voto) da Eletrobrás registrava baixa de 5,90%.Na avaliação dos analistas, o novo modelo energético impede que as concessionárias estatais de energia, incluindo o Sistema Eletrobrás (que controla Furnas, Eletronorte e Chesf), reajustem as tarifas em 2003, o que provocará perdas para as empresas e, consequentemente, para os acionistas minoritários.Em relação à Argentina, a única novidade é que finalmente o governo argentino divulgou o decreto que regulamenta a "pesificação" das dívidas financeiras com o cronograma de liberação dos depósitos. O decreto confirma os saques das contas-salários de até $ 1.500 pesos mensais e $ 1.200 pesos para as demais contas e prevê a devolução das aplicações a prazos fixos em peso a partir de março. Os depósitos e aplicações em dólares só serão devolvidos a partir de 2003.Veja os números do mercado financeiroÀs 15h10, a Bolsa registrava queda de 3,27%. O dólar comercial para venda estava cotado a R$ 2,3930, em alta de 0,76% em relação aos últimos negócios de ontem. No mercado de juros, os contratos de DI a termo, que indicam a taxa prefixada para títulos com período de um ano, pagam juros de 19,340% ao ano, frente a 19,115% ao ano ontem.Nos Estados Unidos, o Dow Jones - Índice que mede a variação das ações mais negociadas na Bolsa de Nova York - opera com queda de 0,32%, e a Nasdaq - bolsa que negocia ações de empresas de alta tecnologia e informática em Nova York - negocia com alta de 0,01%. Não deixe de ver no link abaixo as dicas de investimento, com as recomendações das principais instituições financeiras, incluindo indicações de carteira para as suas aplicações, de acordo com o perfil do investidor e prazo da aplicação. Confira ainda a tabela resumo financeiro com os principais dados do mercado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.