Mercados refletem otimismo nos EUA

As fortes altas de hoje nos mercados norte-americanos ampliaram a recuperação das cotações nos mercados brasileiros, apesar da cautela que ainda predomina. Aparentemente, a percepção nos Estados Unidos é que as empresas que ainda não divulgaram seus resultados não devem apresentar números piores do que os já anunciados até agora. Talvez esteja começando a se formar um ambiente de recuperação, depois de meses de quedas. Ainda é cedo para afirmar qualquer coisa, mas pode ser significativo o fato de que as bolsas em Nova York vêm apresentando tendência de alta nos últimos quatro pregões. Paralelamente, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) vem subindo e o dólar e os juros estão em queda. Hoje, a Bovespa fechou em alta de 2,24%. O dólar fechou em R$ 2,1380 na ponta de venda dos negóciso, com queda de 0,97%. E os contratos de juros de DI a termo - que indicam a taxa prefixada para títulos com período de um ano - fecharam o dia pagando juros de 18,820% ao ano, frente a 19,050% ao ano ontem. Nos Estados Unidos, o Dow Jones - Índice que mede a variação das ações mais negociadas na Bolsa de Nova York - fechou em alta de 2,62%, e a Nasdaq - bolsa que negocia ações de empresas de alta tecnologia e informática em Nova York - fechou em alta de 6,09%. Veja no link abaixo a tabela resumo financeiro, com os principais dados do mercado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.