Mercados tentam recuperação com timidez

Depois de duas semanas com um viés mais negativo, em grande parte devido ao susto com os últimos índices de inflação, que ficaram muito acima do esperado, os mercados podem estar reagindo. A economia dos EUA pode estar saindo da recessão muito antes do esperado, novas regulamentações do setor elétrico impulsionaram as ações das empresas do setor e a situação argentina está mais calma, mesmo que a crise ainda não esteja solucionada.Ontem surgiram novos dados positivos sobre o desempenho da economia norte-americana, reforçando a percepção de que a recessão pode estar acabando muito antes do que se esperava. Esse foi o motivo pelo qual o Fed- banco central dos EUA - decidiu manter o juro básico inalterado em 1,75%. No entanto, as perdas recentes causadas pela maquiagem contábil da Enron e vários pedidos de concordata de grandes empresas mantêm os investidores muito cautelosos, e as bolsas em Nova York estão demorando para refletir as boas notícias.Ontem as novas medidas de regulamentação do setor elétrico impulsionaram os papéis das empresas. A Eletrobrás, que viu seus papéis subirem mais de 11%, também anunciou captação de US$ 220 milhões no exterior. Houve valorização expressiva de todas as ações do setor.Na Argentina, a situação, embora ainda muito grave, está mais estável do que há um mês atrás. O país negocia com o Fundo Monetário Internacional (FMI), que está disposto a liberar US$ 9 bilhões de verbas já acordadas em pacotes anteriores se o governo fizer uma proposta orçamentária factível, liberar o câmbio e propuser medidas econômicas viáveis. No sábado, deve ser anunciado um novo pacote, flexibilizando o semi-congelamento dos depósitos e determinando definitivamente a pesificação dos depósitos e dívidas em dólar. A má notícia é que a moeda norte-americana já está sendo negociada acima de $2 pesos.Não deixe de ver no link abaixo as dicas de investimento, com as recomendações das principais instituições financeiras, incluindo indicações de carteira para as suas aplicações, de acordo com o perfil do investidor e prazo da aplicação. Confira ainda a tabela resumo financeiro com os principais dados do mercado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.