Mercados: último dia otimista

Nesse último dia de funcionamento dos mercados no ano, os investidores deram prosseguimento à tendência otimista recente, com alta na Bolsa e queda nos juros e no dólar. A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou em alta de 0,48%. Os contratos de juros de DI a termo - que indicam a taxa prefixada para títulos com período de um ano - fecharam o dia pagando juros de 16,650% ao ano, frente a 16,760% ao ano ontem. E o dólar fechou em R$ 1,9510, com queda de 0,46%.Hoje foi divulgada a ata da última reunião mensal do Comitê de Política Monetária (Copom), encerrada no dia 20 de dezembro, quando foi decidida a redução da Selic, a taxa básica referencial da economia, de 16,5% ao ano para 15,75% ao ano. A ata confirma o bom desempenho da economia no ano 2000, com crescimento econômico sem pressão inflacionária, em grande parte, devido ao bom desempenho das contas do governo. Destacam-se os fatores recentes do cenário externo, positivos para a economia brasileira, mas persistem as principais incertezas no médio prazo, em especial, a desaceleração da economia dos EUA, as oscilações nos preços do petróleo e a situação econômica argentina. As metas do governo foram confirmadas para 2001.Nos Estados Unidos, o Dow Jones - Índice que mede as ações mais negociadas na Bolsa de Nova York - fechou em alta de 0,61%, e a Nasdaq - bolsa que negocia ações de empresas de alta tecnologia e informática em Nova York - em alta de 0,72%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.