coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Mercedes-Benz opera 4 dias por semana no ABC

Com a queda das vendas e das exportações de caminhões, fabricantes reduzem a produção no ABC paulista

O Estado de S.Paulo

25 de março de 2014 | 02h07

Com vendas internas e exportações para a Argentina em queda, as fabricantes de caminhões reduziram a produção neste mês na região do ABC paulista, grande polo produtor desse tipo de veículo. A Mercedes-Benz opera só quatro dias por semana na linha de caminhões da fábrica de São Bernardo do Campo. As linhas de ônibus e motores seguem funcionando cinco dias.

A Scania, que já havia negociado quatro folgas com os funcionários neste mês, dará mais dois dias em abril, segundo informa o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC.

A Ford deu cinco dias de licença na unidade de caminhões no início do mês, mas já opera normalmente. Após férias coletivas de dez dias na unidade de automóveis, na sequência do feriado do carnaval, a Volkswagen também retomou a produção normal.

No primeiro bimestre, as vendas de caminhões caíram 3,9% na comparação com o mesmo período do ano passado, totalizando 21.207 unidades, ante 22.063 no período de janeiro e fevereiro de 2013.

As fabricantes alegam que o plano de financiamento subsidiado pelo BNDES/Finame, chamado de Programa de Sustentação dos Investimentos (PSI), demorou a ser renovado.

Apesar de as mudanças no PSI - que estabeleceram juros maiores que os anteriores, mas menores que os de mercado - terem sido anunciadas em dezembro, a portaria que oficializa as normas só foi publicada no dia 24 de janeiro. Além disso, as exportações para a Argentina caíram significativamente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.