Mercosul avisa aos EUA que discutirá subsídios na Alca

O Mercosul deixou claro aos Estados Unidos que não aceitará os argumentos em favor da discussão de temas como a eliminação de subsídios às exportações agrícolas e as normas antidumping apenas na Rodada Doha da Organização Mundial do Comércio (OMC). Esses tópicos terão de ser tratados, sim, na Área de Livre Comércio das Américas (Alca).A mensagem foi expressa pelos principais negociadores do Mercosul no último dia 7, logo no início da reunião do Comitê de Negociações Comerciais (CNC) da Alca em Puebla, no México. "A posição de algumas delegações que se recusam a discutir determinados temas na Alca, alegando que devem ser previamente considerados na OMC, hoje em dia não tem mais sentido", informa documento apresentado pelo bloco em Puebla. "Se não há resultados em Genebra, temos ainda mais razões para discutir todos os temas na Alca, conforme o Mercosul vem defendendo há muito tempo". Para o encarregado de negociações comerciais do Itamaraty, embaixador Carlos Alberto Simas Magalhães, "sem os progressos esperados na OMC, esses argumentos tornam-se inócuos".O CNC pediu que os países da Alca encaminhem as ofertas sobre serviços, compras governamentais e investimentos "o quanto antes". Mas não definiu nenhuma data final.

Agencia Estado,

16 de abril de 2003 | 19h59

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.