Mercosul confirma terça-feira a entrada da Venezuela

A Venezuela entrará oficialmente no Mercosul nesta terça-feira, quando os presidentes Luiz Inácio Lula da Silva; da Argentina, Néstor Kirchner; do Paraguai, Nicanor Duarte; do Uruguai, Tabaré Vásquez, e da própria Venezuela, Hugo Chávez, assinarão o Protocolo de Adesão no Teatro Teresa Carreño, na capital venezuelana. Setores empresariais e comerciais locais expressaram à EFE suas dúvidas sobre a conveniência da entrada da Venezuela no Mercosul, devido às "assimetrias" econômicas e ao "caráter político" da decisão do governo Chávez.O ministro das Relações Exteriores da Venezuela, Alí Rodríguez, destacou que, com a entrada de Caracas, "o Mercosul se fortalecerá notoriamente, pois os cinco membros representam 75% do Produto Interno Bruto (PIB) sul-americano, com uma população de 250 milhões de habitantes".Rodríguez acrescentou que seu país "é uma potência com crescentes excedentes exportáveis de energia" e entra ao bloco com "um grande mercado, aço, alumínio, bens e serviços, além de solidariedade, cooperação e complementaridade, que vai ser um fator de forte indução na integração do Mercosul".A Venezuela é o quinto maior exportador mundial de petróleo e tem a oitava maior reserva de gás.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.