Mercosul e UE superam impasse para acordo

O Mercosul e a União Européia conseguiram destravar neste domingo as negociações do acordo de livre comércio entre os blocos, que emperraram na semana passada em uma reunião de nível técnico em Buenos Aires, por causa da resistência da Argentina em melhorar sua oferta de redução de tarifas.Depois de uma reunião de mais de três horas, paralela à 11.ª Conferência das Nações Unidas para o Comércio e Desenvolvimento (Unctad), em São Paulo, o ministro das Relações Exteriores do Brasil, Celso Amorim, o comissário europeu de Comércio, Pascal Lamy, e o vice-chanceler argentino, Martin Redrado, anunciaram um avanço político nas negociações. Foram acordadas novas diretrizes políticas que seriam repassadas pelos ministros aos técnicos. Estes ficarão reunidos até esta segunda-feira para reescrever as propostas, que serão discutidas novamente pelos chanceleres, possivelmente por videoconferência. Na prática, a única mudança anunciada foi a de que os países do Mercosul se dispuseram a ampliar a quantidade de produtos passíveis de redução tarifária com a União Européia, de 87,8% do fluxo de bens transacionados nos dois blocos para 90%, caso os europeus melhorem sua proposta no comércio agrícola. A determinação de que os técnicos continuem negociando por 48h "é um sinal inequívoco da nossa vontade política de chegar a um acordo significativo e importante entre União Européia e Mercosul", disse Amorim. Diplomatas presentes à reunião disseram que a meta para o acordo, de 31 de outubro, está mantida. Embora os ministros tenham saído da reunião com avaliações positivas, eles também mostraram que pouco se avançou nas principais divergências entre os blocos.

Agencia Estado,

14 de junho de 2004 | 02h45

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.