carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Mercosul e UE voltarão a negociar em outubro

O Mercosul e a União Européia (UE) retomarão as negociações para um acordo de livre comércio nos dias 3 e 4 de outubro, em uma reunião no Rio de Janeiro da qual participarão o diretor do Departamento de Negociações Internacionais do Itamaraty, embaixador Regis Arslanian, e o diretor geral de Comércio europeu, Karl Falkenberg. Segundo o porta-voz de Comércio da UE, Peter Power, os dois blocos ?estão prontos para discutir possíveis concessões?, mas os europeus não devem levar novas propostas ao encontro.?Será uma reunião para avaliar a atual situação. As conversas com o Mercosul nunca foram abandonadas, mas muita coisa aconteceu desde o último debate que tivemos com eles?, explicou à BBC Brasil.Power nega que a reunião indique que a UE está buscando um caminho alternativo à Rodada de Doha, cujas negociações foram suspensas em julho passado. Ele afirmou que o acordo com o Mercosul ainda depende dos resultados alcançados na OMC.?Temos uma janela de oportunidade para chegar a um acordo em Doha entre novembro e março de 2007?, disse, referindo-se ao período em que se espera que o Congresso dos Estados Unidos revise sua atual lei agrícola. ?Se esse momento não for aproveitado, as negociações bilaterais serão aceleradas?.Agricultura e indústria O impasse que paralisou as conversas entre Mercosul e UE é o mesmo que impede um acordo na OMC. Por um lado, os sul-americanos reclamam maior abertura para suas exportações agrícolas. Por outro, os europeus cobram mais acesso para seus produtos nos setores de indústria e serviços.Em março passado, na última reunião entre os dois blocos, o Mercosul se disse disposto a reduzir o prazo de 18 anos para liberalizar o mercado automotivo, o mais cobiçado pela UE. Em troca, pediu cota livre de tarifas para 300 mil toneladas de carne bovina e para 250 mil toneladas de frango anuais.Bruxelas, por sua parte, pediu a abertura do mercado brasileiro para 353 produtos industriais considerados prioritários pelos exportadores europeus, além de uma maior liberalização do setor de serviços.Na última segunda-feira, em Berlim, o comissário europeu de Comércio, Peter Mandelson, anunciou que a revisão da política comercial da UE, em outubro, se centrará na defesa da abertura européia às importações. ?Isso é um bom sinal, mas não se refere especificamente à agricultura e essa é a área em que esperamos mais concessões?, afirma o conselheiro da Missão do Brasil para a UE, Carlos Márcio Cozendey.O Mercosul se reunirá nesta semana para preparar a reunião de outubro, mas Cozendey antecipa que o bloco também não deverá modificar ainda a última proposta apresentada aos europeus.

Agencia Estado,

20 de setembro de 2006 | 15h29

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.