Mercosul e União Européia avançam para acordo de livre comércio

As negociações entre os técnicos da Comissão da União Européia e do Mercosul, realizadas entre terça-feira e hoje, em Buenos Aires, "avançaram muito bem", segundo a avaliação do chefe da delegação brasileira, embaixador Regis Arslanian, diretor-geral do Departamento de Negociações Internacionais do Itamaraty. Em entrevista aos correspondentes brasileiros na Argentina, Arslanian afirmou que "houve avanço nas negociações sobre regras de origem, fitosanitárias e sanitárias, procedimentos aduaneiros e de cooperação", em busca de um acordo de livre comércio entre os dois blocos. Segundo o embaixador brasileiro, a decisão da União Européia de incluir o tema agrícola em sua proposta que será apresentada no próximo dia 15 de abril, "torna possível termos um acordo em outubro" desse ano, conforme o cronograma das negociações. Produtos e prazos Para ele, "não é só um discurso" a promessa da UE de apresentar a proposta que interessa ao Mercosul, a qual incluirá os produtos principais das exportações brasileiras. O embaixador explicou que existem cerca de 900 produtos de "sumo interesse" das exportações do Brasil e dos sócios do Mercosul, que não eram contemplados pela UE para entrarem no acordo de livre comércio entre os dois blocos. Agora, no dia 15, os europeus apresentarão uma proposta que incluirá uma parte destes produtos. Numa outra etapa, após a conclusão das negociações do Organização Mundial do Comércio (OMC), a UE apresentará a segunda etapa de sua proposta, a qual pretende incluir os produtos restantes. Diante da melhoria da oferta sinalizada pela UE, o Brasil também já está trabalhando para melhorar sua oferta, conforme Arslanian.

Agencia Estado,

11 Março 2004 | 16h18

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.