Mercosul vai tentar aumentar importações intrabloco

Os quatro países do Mercosul vão tentar incrementar as importações intrabloco como forma de diminuir a dependência e a abertura dos mercados locais para mercadorias da União Europeia, Estados Unidos e outros países de fora da região. Essa foi uma das medidas discutidas ontem em Assunção entre os ministros de Desenvolvimento e Comércio e entre os ministros de Economia como forma de proteger o crescimento da região.

LISANDRA PARAGUASSU, ENVIADA ESPECIAL, Agencia Estado

29 de junho de 2011 | 13h02

"Precisamos tomar medidas de defesa comercial. A Organização Mundial do Comércio não gosta de ouvir que o bloco vai se defender, mas é claro que o bloco precisa discutir mais a substituição de importações extra bloco", afirmou o secretário-executivo do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Alessandro Teixeira.

Na noite de terça-feira, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, revelou que os quatro países também conversaram sobre o tema. De acordo com o ministro, é necessário preservar o crescimento do mercado local sem inundá-lo com produtos que hoje não estão sendo absorvidos pelos mercados tradicionais. "O Mercosul está em um bom momento, temos que aproveitar essa oportunidade", disse Teixeira.

Tudo o que sabemos sobre:
Mercosulimportaçãocúpula

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.