Merkel: Alemanha pode estar perto da pior fase da crise

A Alemanha parece estar perto do pior momento de sua crise econômica, mas não é possível esperar uma recuperação instantânea, disse hoje a primeira-ministra do país, Angela Merkel. A maior economia da zona do euro entrou em recessão no ano passado, depois que a crise global prejudicou suas exportações. Embora os resultados de pesquisas sobre a confiança dos empresários e dos investidores tenham melhorado recentemente, as previsões seguem sombrias. O banco central do país estimou neste mês que a economia alemã irá contrair-se 6,2% este ano e ficar estagnada em 2010.

AE-AP, Agencia Estado

20 de junho de 2009 | 13h54

"A queda da atividade econômica está provavelmente perto de seu pior momento agora", disse Merkel em discurso em Berlim. Entretanto, fazendo referência a gráficos do desempenho econômico, ela acrescentou que "a crise, infelizmente, não terá a forma de V", na qual o ponto mínimo é seguido por uma recuperação imediata. Alguns analistas esperam que os gráficos para a Alemanha tenham "a forma de uma banheira", mostrando a economia estagnada antes de começar a melhorar, acrescentou ela. "Eu espero que se trate de uma banheira para crianças e não para pessoas com pernas compridas", afirmou.

Merkel, cujo governo elaborou um pacote de estímulo econômico de cerca de 73 bilhões de euros (US$ 102 bilhões), enfrentará eleições em setembro deste ano. Ela disse que o objetivo principal de seu bloco conservador é garantir o crescimento sustentável e a distribuição justa da prosperidade. "Teremos de lidar com dívidas dramáticas nos próximos anos."

Tudo o que sabemos sobre:
criseAlemanha

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.