Merkel é vista como perdedora em negociações da zona do euro

Angela Merkel foi retratada na Europa como a grande perdedora de uma negociação da zona do euro em Bruxelas, após a chanceler alemã ter sido forçada a aceitar as medidas de combate à crise apoiadas por países que enfrentam dificuldades para lidar com suas dívidas.

ERIK KIRSCHBAUM E JOHN IRISH, Reuters

30 de junho de 2012 | 13h05

Jornais na Espanha, Itália e França neste sábado comemoraram o triunfo de seus líderes -Mario Monti, Mariano Rajoy e François Hollande- em pressionar Merkel a aceitar uma reviravolta que, há pouco tempo, seria considerada impensável.

Mesmo jornais alemães disseram que Merkel foi forçada a aceitar demandas para que o fundo de resgate da zona do euro fosse capaz de injetar auxílio diretamente em bancos com problemas a partir do ano que vem e intervir em mercados de bônus para apoiar países-membros em dificuldade.

"Não há dúvida -a chanceler foi ofuscada na cúpula do euro", escreveu o influente colunista Nikolaus Blome do Bild, um jornal diário com 12 milhões de leitores.

A cúpula terminou na sexta-feira com um acordo sobre novas medidas para tentar prevenir uma catastrófica derrocada da moeda única.

Tudo o que sabemos sobre:
MACROMERKELPERDEDORA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.