Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Merkel pede a Obama que GM pague empréstimo à Alemanha

Premiê exige que montadora americana pague até novembro os recursos recebidos do governo alemão

Marcílio Souza, da Agência Estado,

05 de novembro de 2009 | 12h22

A primeira-ministra da Alemanha, Angela Merkel, disse ao presidente dos EUA, Barack Obama, por telefone, nesta última quarta-feira, 4, que o governo alemão quer que a montadora General Motors apresente seu plano de reestruturação da Opel "assim que possível".

 

Veja também:

linkGM confirma plano de 10 mil demissões na divisão europeia

linkDecisão da GM tem conotação política, acusa governo russo

linkOpel convoca greves na Europa contra a decisão da GM 

 

Obama disse a Merkel que ele não estava envolvido na decisão do conselho da GM de manter a Opel e não mais vendê-la para um consórcio liderado pela fabricante de autopeças canadense Magna International. A Opel tem quatro fábricas na Alemanha e seria vendida juntamente com a marca britânica Vauxhall.

 

Merkel disse a Obama que ela quer que a GM pague, até o final de novembro, os recursos recebidos do governo alemão como parte de um empréstimo-ponte de 1,5 bilhão de euros (US$ 2,23 bilhões), de acordo com um comunicado divulgado nesta quinta-feira por Ulrich Wilhelm, porta-voz da primeira-ministra. Ele acrescentou que Merkel e Obama concordaram em continuar discutindo os planos da GM para a Opel no futuro.

 

Nesta última quarta-feira, uma fonte ligada ao governo alemão disse que a GM já honrou parte dos recursos recebidos, mas ainda deve ao governo alemão 800 milhões de euros. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
GMOpelMerkelObama

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.