Merril Lynch recomenda o Brasil

A americana Merrill Lynch, uma das maiores instituições financeiras do mundo, divulgou relatório mundial ontem em que estimula investimentos no País sob o sugestivo título de "Brasil: o gigante desperta". No documento, a instituição prevê que, em 12 meses, o Índice Bovespa - que mede a valorização das ações de empresas mais negociadas na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) - deve acumular uma rentabilidade de 31% em dólar. Para quem vai aplicar e resgatar o dinheiro em 12 meses, a sugestão é uma carteira com ações do Unibanco, Copel, Embratel, Tele Norte Leste e a Companhia Brasileira de Distribuição (Pão de Açúcar). Para quem pode aplicar o dinheiro e esperar de 12 a 18 meses, a opção é uma carteira com ações do Bradesco, Usiminas, Tele Celular Sul, Tele Centro Oeste Celular e a Companhia Brasileira de Distribuição.No relatório completo, divulgado apenas a grandes investidores, há um aviso de que, com a queda da taxa básica de juros no País, há uma tendência de que a Bolsa receba mais recursos. O economista-chefe da área de Análise Estratégica da Merrill Lynch no Brasil, Marcelo Audi, aposta que os papéis de empresas com grandes perspectivas futuras, e que estão hoje em baixa, poderão subir nos próximos meses, devido a uma possível melhora do mercado acionário. Avaliação da economia no País também é positiva A avaliação da Merrill Lynch em relação à economia do Brasil também é positiva. De acordo com o estudo, a situação fiscal está sob controle, a inflação mantém o ritmo de queda e o crescimento econômico deve entrar em um ritmo melhor no segundo semestre.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.