Merrill Lynch tem prejuízo de US$ 9,83 bi no 4º trimestre

Perdas de US$ 12,01 por ação nos últimos meses de 2007 superam estimativas dos analistas, de US$ 4,57 por ação

Agência Estado,

17 de janeiro de 2008 | 10h26

O Merrill Lynch registrou um prejuízo de US$ 9,83 bilhões (US$ 12,01 por ação) no quarto trimestre de 2007, contra lucro de US$ 2,34 bilhões (US$ 2,41 por ação) apurado em igual período do ano anterior. Nos últimos três meses de 2007, a receita líquida do banco foi negativa em US$ 8,2 bilhões, de US$ 8,4 bilhões positivos do mesmo intervalo do ano anterior. Em média, os analistas consultados pela Thomson Financial estimavam um prejuízo de US$ 4,57 por ação e receita líquida de US$ 710 milhões para o trimestre. No ano, o Merrill teve prejuízo líquido US$ 8,6 bilhões. A receita líquida do grupo caiu 67% em 2007, de US$ 33,8 bilhões para US$ 11,3 bilhões. No trimestre, o banco registrou uma baixa contábil de US$ 11,5 bilhões. Segundo o New York Times, o Merrill poderia apresentar uma baixa contábil de US$ 15 bilhões, de acordo com fontes informadas sobre os planos do banco. Esse valor corresponde a praticamente o dobro da estimativa original. No terceiro trimestre, a instituição registrou perdas de US$ 2,24 bilhões. Na terça-feira, o Merrill anunciou ter fechado acordos com diversos investidores, em especial três grupos estrangeiros, para levantar US$ 6,6 bilhões. O Korean Investment Corp., o Kuwait Investment Authority (KIA) e o Mizuho Corporate Bank, subsidiária do banco japonês Mizuho Financial Group Inc., vão receber ações preferenciais conversíveis por seu investimento combinado. Bolsas A divulgação do balanço do Merrill Lynch fez a alta de correção técnica dos futuros de Nova York perder a força. Às 10h06, o S&P 500 subia 0,05%, mas apresentava alta de 0,39% antes do balanço. O Nasdaq 100 futuro indicava alta de 0,27%, ante um ganho de 0,74% computado antes da abertura dos dados. Em Londres, o FTSE-100 apagou o ganho e virou nos minutos que se seguiram ao anúncio, mas retornaram ao positivo. Às 10h15, o índice voltava ao negativo, com queda de 0,02%. Mais cedo, a alta era de 0,21%. Em Frankfurt, o DAX passou de uma alta de 0,44% para 0,26%, enquanto Paris reduziu o ganho de 0,51% para 0,30%.

Mais conteúdo sobre:
Merrill LynchCrise de crédito

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.