ROBSON FERNANDJES/ESTADÃO
ROBSON FERNANDJES/ESTADÃO

Mesmo com alta do dólar, brasileiro gasta US$ 2,2 bi em viagens ao exterior em janeiro

A conta de viagens internacionais registrou um déficit de US$ 1,652 bilhão em janeiro; turistas estrangeiros em passeio pelo Brasil gastaram US$ 555 milhões

Célia Froufe, Laís Alegretti, Agência Estado

24 Fevereiro 2015 | 10h44

BRASÍLIA - Mesmo com a disparada do dólar vista no segundo semestre do ano passado e da estilingada do início deste ano, a conta de viagens internacionais registrou um déficit de US$ 1,652 bilhão em janeiro, de acordo com dados divulgados pelo Banco Central. Os gastos com viagens ficaram 11,9% maior do que em janeiro do ano passado, quando o resultado líquido dessa conta estava negativo em US$ 1,477 bilhão.

O saldo do mês passado é fruto do volume de despesas pagas por brasileiros no exterior, no valor de US$ 2,207 bilhões, acima das receitas obtidas com turistas estrangeiros em passeio pelo País, num total de US$ 555 milhões. Os gastos de brasileiros no exterior subiram 4,1% em relação a janeiro do ano passado.

O patamar do dólar, porém, mudou drasticamente nesses últimos 12 meses. Em janeiro do ano passado, o dólar comercial girava em torno de R$ 2. Já no primeiro mês de 2015, a moeda era negociada entre R$ 2,60 e R$ 2,70. O dólar de turismo em geral é vendido com R$ 0,10 ou R$ 0,15 de acréscimo em relação ao comercial. 

Para este ano, o BC projeta que a conta de viagens vai fechar deficitária em US$ 18,5 bilhões. Em 2014, o saldo ficou deficitário em US$ 18,695 bilhões. 

A conta de viagens é um dos componentes do balanço de serviços, que por sua vez integra a conta corrente do País. A soma do saldo da conta corrente com a conta capital e financeira mais o erros e omissões resultado no Balanço de Pagamentos (Entenda o Balanço de Pagamentos). 

Déficit. Em janeiro, as transações correntes do País, também chamadas de conta corrente, registraram déficit de US$ 10,654 bilhões. Três das quatro contas das transações correntes tiveram baixa: a balança comercial, a balança de serviços e a balança de rendas. Somente transferências unilaterais tiveram saldo positivo em janeiro. 

Já a conta capital e financeira, que engloba entre outras coisas o investimento estrangeiro, ficou positiva em US$ 10,835 bilhões. No fim, o Balanço de Pagamentos, que representa a poupança do País, teve superávit de US$ 562 milhões. Esse valor representa a variação das reservas internacionais em janeiro.


 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.