RECEITA FEDERAL
RECEITA FEDERAL

Juros

E-Investidor: Esperado, novo corte da Selic deve acelerar troca da renda fixa por variável

Mesmo com corte no cafezinho, Receita só terá recursos para CPF e restituições do IR até setembro

No próximo mês, o governo divulgará um novo relatório avaliando receitas e despesas com as projeções para o fim do ano

Lorenna Rodrigues, O Estado de S.Paulo

22 de agosto de 2019 | 19h35

BRASÍLIA - Os recursos remanejados pelo Ministério da Economia darão um fôlego para os sistemas da Receita Federal, mas não serão suficientes para manter o funcionamento até o fim do ano, de acordo com fontes ouvidas pelo Estadão/Broadcast.

A avaliação é que os recursos são suficientes para manter os sistemas funcionando apenas até setembro. No próximo mês, o governo divulgará um novo relatório avaliando receitas e despesas com as projeções para o fim do ano. A equipe espera contar com receitas extraordinárias para liberar parte dos recursos bloqueados, cerca de R$ 31 bilhões. 

Nesta quinta-feira, o Ministério da Economia anunciou cortes que vão desde a limitação do expediente dos funcionários até o cafezinho servido na Pasta para priorizar sistemas de atendimento ao cidadão, como o da Receita Federal e do INSS. 

Como mostrou o Estadão/Broadcast na semana passada, a falta de recursos poderia levar a Receita Federal a desligar todos os seus sistemas informatizados a partir do dia 25 de agosto. Um aviso interno chegou a circular entre as áreas do órgão informando que, se não fossem liberadas mais verbas do orçamento, os sistemas responsáveis por emissão de CPF e processamento de restituições de Imposto de Renda seriam desligados, entre outros.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.