Divulgação/Shell
Divulgação/Shell

Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Conteúdo Patrocinado

Mesmo parado, seu carro necessita de cuidados

Nos últimos meses, muitas pessoas deixaram o automóvel na garagem. Mas é bom lembrar que, mesmo estacionado ou andando pouco, ele requer atenção. Confira a seguir como cuidar de seu carro como ele merece

Shell Helix, Media Lab Estadão
Conteúdo de responsabilidade do anunciante

22 de outubro de 2020 | 15h31

Ruas e avenidas tranquilas, sem congestionamentos. Essas cenas se tornaram comuns nas principais cidades brasileiras por conta dos protocolos de segurança e distanciamento social adotados no País para conter a disseminação da covid-19. Com muita gente trabalhando em casa ou mesmo sem ter que levar os filhos à escola, muitos carros ficaram semanas ou até meses sem deixar as garagens. O automóvel, no entanto, é uma máquina criada para trabalhar. Assim, é preciso cuidar de sua manutenção, já que uma hora ele voltará a circular por aí (veja cinco dicas no final do texto).

Um dos principais responsáveis pelo bom funcionamento do motor é o óleo lubrificante e a Shell oferece uma das opções mais avançadas do mercado nacional: o novo Shell Helix Ultra SP 5W30. Com base 100% sintética e exclusiva tecnologia Shell PurePlus (confira no texto abaixo), esse lubrificante excede às mais modernas especificações da indústria automotiva mundial, com níveis de desempenho API SP e ILSAC GF-6A, indicados a motores de carros de passeio.

API, sigla para American Petroleum Institute (Instituto de Petróleo Americano), junto com representantes das principais montadoras e fabricantes de lubrificantes, desenvolve conjuntos de testes e níveis mínimos de performance para lubrificantes automotivos. A letra S indica que o óleo destina-se a motores a gasolina, etanol, flex ou gás natural (GNV). A última letra mostra o nível de desempenho que o lubrificante atende. Quanto mais distante do A no alfabeto, mais avançado é o produto. A letra P, por exemplo, é hoje a classificação mais moderna.

Melhor proteção para o motor

ILSAC é a sigla de International Lubricant Standardization and Approval Committee (Comitê Internacional de Padronização e Aprovação de Lubrificantes), entidade que também avalia os óleos para veículos automotores e adota uma classificação numérica, na qual o número maior indica o nível de desempenho. Atualmente, o índice mais moderno é o GF-6.

Assim, o novo Shell Helix Ultra SP 5W30 possui a classificação mais avançada do mercado, tanto pelo padrão API quanto pelo ILSAC. Ou seja, o produto oferece a melhor proteção para os componentes internos do motor, além de proporcionar maior economia de combustível e, consequentemente, menor emissão de poluentes.

Tecnologia exclusiva

Um dos destaques do novo lubrificante é a exclusiva tecnologia Shell PurePlus, que contribui para garantir a máxima vida útil do motor ao reunir aditivos específicos com um processo que converte gás natural em óleo-base cristalino, com 99,5% de pureza, que ajuda a manter o motor sempre limpo.

Outro relevante benefício proporcionado pela tecnologia PurePlus usada no novo Shell Helix Ultra SP 5W30 é o fato do óleo conseguir lubrificar todo o motor – inclusive as partes mais altas – mais rapidamente nas partidas a frio, além de manter suas características de viscosidade originais, mesmo trabalhando sob variação constante de temperatura.

Resultado: o motor está sempre protegido do atrito e dos problemas causados pelo excesso de calor, com maior durabilidade e eficiência. Bom para o seu carro, para o seu bolso e para o meio ambiente.

5 dicas para deixar seu carro sempre em ordem

1. Procure trafegar alguns quilômetros pelo menos uma vez a cada dez dias, o que irá manter os componentes principais do veículo (motor, câmbio, parte elétrica e suspensão) em ordem. Rode o suficiente para que o motor atinja a temperatura ideal de funcionamento. Lembre-se de checar os níveis de água do lavador do para-brisa e do líquido de arrefecimento do motor e a calibragem dos pneus

2. Apenas ligar o motor periodicamente é insuficiente, já que partes como câmbio, freios e suspensão não atuam nessa condição e podem apresentar problemas futuros. Importante: se ligar o motor com o veículo parado, que seja em ambiente aberto ou bem ventilado.

3. Lembre-se de ligar o ar-condicionado para evitar ressecamento do sistema.

4. Importante: obedeça ao prazo para as revisões periódicas. Mesmo sem atingir a quilometragem, itens como óleos e fluidos podem necessitar de substituição pelo tempo. Siga as indicações da montadora.

5. Não descuide da aparência do carro. Mantenha a carroceria limpa para evitar danos à pintura e não deixe a sujeira acumular na parte interna.

 Shell PurePlus: por que produzir óleo lubrificante a partir de gás natural?

O avanço no desenvolvimento dos motores a combustão está levando a tecnologia dos lubrificantes ao limite. Engenheiros e técnicos procuram extrair o máximo dos propulsores, fazendo com que eles trabalhem em condições cada vez mais extremas de temperatura e rotação.

Para a indústria de óleos lubrificantes, o desafio não é só acompanhar, mas estar à frente desse desenvolvimento, permitindo que novas tecnologias sejam criadas. A solução foi criar novos produtos a partir do zero, já que os óleos-base usados até então eram derivados de petróleo e têm limitações.

Assim, a Shell inovou mais uma vez com a tecnologia PurePlus, método exclusivo e patenteado pelo qual o óleo-base dos lubrificantes é obtido a partir da conversão de gás natural com pureza de 99,5%. Graças à tecnologia PurePlus, será possível ir muito além e produzir lubrificantes cada vez mais avançados para os automóveis de hoje e do futuro.

O descarte inadequado de óleo lubrificante usado ou contaminado e de suas embalagens provoca danos à população e ao meio ambiente, podendo contaminar água e solo. O óleo usado e as embalagens são recicláveis. Entregue-os em um posto de serviço ou de coleta autorizado, conforme Resolução CONAMA nº 362\2005 e suas alterações vigentes.

 

Tudo o que sabemos sobre:
Shellindústria automobilística

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.