Mesmo sem trabalhadores, cisão da Varig pode ser aprovada

Mesmo sem o apoio da Trabalhadores do Grupo Varig (TGV), a proposta de cisão da Varig em duas empresas - uma doméstica e outra internacional - ainda pode ser aprovada na assembléia de credores desta segunda-feira. Como essa é a segunda convocação para a reunião, as regras permitem que a proposta seja aprovada sem a maioria das três classes de credores. Seria preciso apenas o aval de mais duas classes e, no mínimo, 30% da terceira classe de credores. Mas, a oferta ainda teria de ser sancionada pelo juiz responsável pelo processo de recuperação judicial. Por volta das 10h40, o presidente da companhia aérea, Marcelo Bottini, se reunia com os credores para discutir as propostas que serão apresentadas na assembléia. Entre as sugestões, está a de cisão da companhia em duas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.