Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Meta de crescimento de de 5% a 6% seria "modesta", diz CNI

O presidente da Confederação Nacional da Indústria, Carlos Eduardo Moreira Ferreira, afirmou nesta quarta-feira à Agência Estado que uma possível meta de crescimento anual de 5% a 6%, para os próximos anos, seria ainda "modesta", em relação à necessidade de impulso na atividade econômica brasileira. Para Moreira Ferreira, a sugestão do ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Luiz Fernando Furlan, de fixar essa meta está desfocada. "Com a inflação já domada, o desafio não é estabelecer metas de crescimento, mas de fazer as reformas tributária, política e previdenciária e de reduzir o déficit público (nominal)", afirmou. "Se caminharmos nessa direção, não precisa de metas. A economia responderá com mais crescimento que esses indicados pelo ministro", completou.De acordo com Moreira Ferreira, o crescimento da economia brasileira tem sido "ridículo", o que mostra que o País está "patinando no tempo" e perdendo oportunidades. A iniciativa do ministro Furlan, em seu ponto de vista, reflete a posição do governo Luiz Inácio Lula da Silva nesta fase pré-eleitoral.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.