Meta de inflação para 2002 fica em 3,5%

O governo fixou em 3,5% a meta para a inflação em 2002. De acordo com o ministro da Fazenda Pedro Malan, o fato de o número ser menor do que as metas para 2000 e 2001 - 6% e 4%, respectivamente -indica que o governo está comprometido com a disposição de manter a inflação em níveis baixos.O governo decidiu manter a margem de erro de 2 pontos porcentuais em relação à meta de inflação, tanto para cima como para baixo. Assim, o Índice pode fechar 2002 entre 1,5% e 5,5%, sem que se considere que o Banco Central (BC) tenha descumprido a meta. Cenário melhor permite previsão otimista Para fixar a meta de 2002, o governo considerou um cenário positivo para a economia. Estima-se um crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) superior a 4%. O ministro Malan não revelou o porcentual exato, mas explicou que, devido às condições do cenário internacional e de decisões de investimento das empresas, poderá ficar acima de 4%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.