Meta para déficit de Portugal é afrouxada para 5% do PIB

O ministro de Finanças de Portugal, Vítor Gaspar, informou ontem que a troica de credores internacionais do país flexibilizou as metas de déficit orçamentário que devem ser cumpridas. A meta para 2012 foi afrouxada para um déficit equivalente a 5% do PIB. Para 2013 a meta passou para 4,5%, devendo chegar a 3% em 2014. As metas anteriores para o déficit eram de 4,5% em 2012 e 3% a partir de 2013.

O Estado de S.Paulo

12 de setembro de 2012 | 03h08

Gaspar também informou que o PIB português deve encolher 3% este ano, com a recessão se prolongando para 2013, com a economia encolhendo 1%. O ministro anunciou ainda novas medidas de austeridade para 2012, como o aumento do imposto sobre imóveis de elevado valor e rendimentos de capital.

O governo português também anunciou que vai aumentar seu programa de privatizações. As empresas estatais de correio e gestão de resíduos das águas devem ser vendidas no primeiro semestre do ano que vem, enquanto a operadora de ferrovias CP Carga deve ser privatizada na segunda metade de2013.

Gaspar informou ainda que as próximas revisões trimestrais do programa de resgate de 78 bilhões de euros recebido por Portugal ocorrerão em novembro deste ano e fevereiro de 2013.

"Estamos a viver um dos momentos mais difíceis da história do período democrático. As mudanças que procuramos são profundas. Devolveremos o futuro às gerações mais jovens", disse Gaspar, segundo noticiado pelo jornal Diário de Notícias./ DOW JONES NEWS WIRES

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.