JF Diorio/Estadão
JF Diorio/Estadão

Meta sobe para R$ 1bi com venda de 5 mil imóveis

Plano & Plano tem linha de prédios altos, com área de lazer e próximos dos eixos de transportes, destinados ao MCMV

Heraldo Vaz ESPECIAL PARA O ESTADO, O Estado de S.Paulo

12 Junho 2018 | 05h00

A meta da Plano & Plano é atingir a marca de R$ 1 bilhão com a venda de mais de 5 mil apartamentos neste ano. O potencial de crescimento é grande, diz o sócio diretor da empresa, Rodrigo Luna, apontando um déficit habitacional de 360 mil moradias na Região Metropolitana de São Paulo.  “Ao longo de uma década, precisaríamos produzir 36 mil unidades por ano”, calcula. Isso sem considerar o crescimento vegetativo das famílias na próxima década, estimado pelo trabalho realizado pela Fundação Getúlio Vargas para o Secovi, em 121 mil habitações anuais na Região Metropolitana de São Paulo entre 2015 e 2025. “Cerca de 40% desses números ocorrem no município de São Paulo”, enfatiza.

Vice-campeã tanto na categoria das Construtoras como na das Incorporadoras, a Plano & Plano foi criada em 1997 e fez joint venture com a Cyrela em 2006. Na cidade de São Paulo, seu maior mercado, foram vendidos 3.160 imóveis – por R$ 652 milhões – no ano passado, registrando crescimento de 15% em relação a 2016. O planejamento de 2018 se apoia em prédios altos, com elevadores e área de lazer. Lançada na virada de 2016 para 2017, a nova linha de produtos é direcionada ao programa Minha Casa Minha Vida.

Padrão. São edifícios construídos com alvenaria estrutural, de 16 a 20 andares. O apartamento padrão tem dois dormitórios e área de 41 m², com preços entre R$ 149 mil até R$ 225 mil. Cada m² custa R$ 4,5 mil. Outro apelo é a mobilidade, aspecto essencial para decidir onde morar, segundo a empresa, que investe na construção de empreendimentos ao lado dos eixos de transporte público. 

Em outubro, apresentou o Hum Liberdade, com estúdios de 26 a 31 m², a partir de R$ 210 mil. Tem uma torre, de 17 andares, com 292 apartamentos, salões de festa e piscina, a 200 metros da estação do metrô Liberdade, no centro da cidade.

1 dormitório. No Plano&Vila Prudente, a unidade sai por R$ 155 mil. Foi o primeiro edifício com um dormitório, lançado dois meses antes do Hum Liberdade. “Optamos por entrar no mercado de um dormitório em áreas centrais da cidade, onde a tipologia tem um nicho representado por jovens solteiros e casais sem filhos”, explica. A Embraesp indica que a Plano & Plano lançou 12 empreendimentos com 3,7 mil unidades e valor geral de vendas de lançamentos (VGVL) de R$ 649 milhões. Especificamente na capital, foram 3,5 mil apartamentos, um crescimento de 49% em relação a 2016, diz Luna. “São 10 projetos, com valor de R$ 593 milhões.” Sua estratégia é aumentar participação no segmento de baixa renda, oferecendo um “produto diferenciado em qualidade e localização”.

Premiada mais uma vez, a Plano & Vendas ficou em 7º lugar no ranking das Vendedoras. Luna explica que incorporação significa compra, venda e gestão da construção. Na sua visão, a venda é uma “atividade fim” do negócio. A Plano & Plano trabalha com várias imobiliárias, “porém, mais de 70% das vendas são realizadas pela sua subsidiária”, diz Luna.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.