Metalúrgicos aceitam reajuste e suspendem paralisação

Os metalúrgicos aceitaram hoje a contraproposta de reajuste salarial apresentada pelo Grupo 10, liderado pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), e suspenderá a paralisação programada para amanhã. Segundo o Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo e Mogi das Cruzes, a categoria receberá aumento de 3% mais a reposição da inflação apontada pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) dos últimos 12 meses, encerrados neste mês. De acordo com o sindicato, também foram renovadas as cláusulas da convenção coletiva que prevêem estabilidade para os acidentados no trabalho e portadores de doenças. O Grupo 10 é formado pelos setores de funilaria e móveis de metal, mecânica, material bélico, proteção e transformação de superfícies, reparação de veículos e acessórios, rolhas metálicas, lâmpadas, estamparias de metais e equipamentos de iluminação, odontológicos e médico-hospitalares. Durante assembléia realizada na sexta-feira na sede do sindicato, na Liberdade, região central de São Paulo, os metalúrgicos aprovaram as contrapropostas de outro cinco grupos. O de autopeças e o de fundição ofereceram reajuste de 10,99% e 10,51%, respectivamente. Os empregados dos setores de siderurgia, máquinas e equipamentos e eletroeletrônicos, laminação de metais, esquadrias, construções metálicas, equipamentos ferroviários e metais não-ferrosos terão aumento de 10,34%.

ELVIS PEREIRA, Agencia Estado

27 Outubro 2008 | 23h30

Mais conteúdo sobre:
greve metalúrgicos São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.