Metalúrgicos da Ford e da Volks de Taubaté voltam ao trabalho

Montadoras dão garantia de que voltarão a negociar reajuste de salários e trabalhadores retomam atividade

AE,

24 de setembro de 2009 | 16h55

Os metalúrgicos da Ford e da Volkswagen de Taubaté voltaram ao trabalho nesta quinta-feira, 24, depois de paralisação realizada nesta última quarta, após garantia das montadoras de que voltarão a negociar reajuste de salário. Segundo informações do Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região, uma reunião entre trabalhadores e empresários foi marcada para a próxima segunda-feira, dia 28. A aprovação ou não do resultado do encontro será votada em assembleia na sexta-feira, dia 2 de outubro.

 

Nesta última quarta-feira, o Sindicato de São José informou que os funcionários das duas montadoras na cidade recusaram a proposta defendida pelo Sindicato dos Metalúrgicos de Taubaté, filiado à CUT, e negociada dia 22, com as empresas.

 

Embora a Campanha Salarial na Volks e na Ford tenha terminado em 13 de setembro, as negociações foram retomadas por pressão dos próprios trabalhadores. Eles se sentiram prejudicados ao tomar conhecimento do acordo conquistado pelos metalúrgicos da General Motors de São José dos Campos, bastante superior ao negociado pela CUT, de 2% de aumento real e R$ 1.500,00 de abono, diz o sindicato em nota.

 

Os trabalhadores da GM conseguiram reajuste de 8,3%, sendo 3,7% de aumento real, e abono de R$ 1.950,00. Esse foi o maior índice de aumento real conquistado pelos metalúrgicos da GM nos últimos quatro anos.

Tudo o que sabemos sobre:
FordVolkswagenTaubatégreve

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.