Metalúrgicos da GM mantêm paralisação contra demissões

Trabalhadores realizam assembleia de duas horas em São José dos Campos e decidem manter protestos

Solange Spigliatti, do estadao.com.br,

15 de janeiro de 2009 | 11h51

Os metalúrgicos de São José dos Campos, no Vale do Paraíba, darão continuidade aos protestos iniciados na quarta-feira contra o desligamento de 802 trabalhadores temporários da General Motors na região, com a programação de nova paralisação de atividades nesta tarde. Veja também:Funcionários da GM param em protesto contra demissõesSindicato dos Metalúrgicos repudia demissões em São PauloDemissões na GM causam mal-estar na FazendaGM desligará 744 funcionários temporários em São JoséCrise levou montadoras a demitir 35 milDesemprego, a terceira fase da crise financeira global De olho nos sintomas da crise econômica Dicionário da crise Lições de 29Como o mundo reage à crise  A decisão foi tomada na manhã desta quinta, durante assembleia realizada em frente a dois portões da fábrica. Uma nova paralisação de duas horas, feita nesta manhã, também será realizada no turno da tarde, segundo o Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos. A mobilização dos trabalhadores tem como objetivo reverter a decisão da GM e que os desligados sejam readmitidos. O sindicato pede, ainda, a estabilidade no emprego para os cerca de 8 mil funcionários da unidade. No próximo dia 24, o sindicato vai promover uma manifestação no Centro de São José, contra as demissões da General Motors.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.