Metalúrgicos da Volks do turno da manhã também aprovam greve

Os 12 mil metalúrgicos da Volkswagen aderiram à greve em protesto contra a demissão de 1.800 funcionários que trabalham na unidade industrial de São Bernardo do Campo, no ABC paulista. Segundo a reportagem da Rádio Eldorado, os 8 mil trabalhadores do turno da manhã decidiram dar continuidade à manifestação dos 4 mil colegas da tarde. O Sindicato dos Metalúrgicos do ABC espera negociar com a empresa a revogação das demissões. Na terça-feira, os trabalhadores do turno da tarde entraram na fábrica por volta das 16 horas, mas permaneceram com os braços cruzados. A paralisação foi aprovada em assembléia que reuniu cerca de 10 mil trabalhadores, incluindo o pessoal do turno da manhã e o pessoal administrativo.A Volkswagen enviou 1.300 cartas a funcionários da ativa informando que eles serão demitidos a partir de 21 de novembro, quando termina o acordo trabalhista que dá direito à estabilidade. Outros 500 funcionários que estão afastados da produção desde 2003, e participam do Centro de Formação e Estudos também serão demitidos, num total de 1.800 cortes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.