finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Metalúrgicos de SP aprovam pauta de campanha salarial

Metalúrgicos de São Paulo e Mogi das Cruzes aprovaram neste sábado em assembleia a pauta de reivindicações da campanha salarial de 2013. Entre as reivindicações da categoria estão a reposição da inflação e aumento real dos salários, redução da jornada para 40h semanais e valorização dos pisos salariais.

BEATRIZ BULLA, Agencia Estado

07 de setembro de 2013 | 16h52

A pauta será entregue à Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e aos grupos patronais no dia 16, em conjunto com os outros 53 sindicatos da categoria no Estado filiados à Federação dos Metalúrgicos do Estado e à Força Sindical. Ao todo, a campanha salarial unificada abrange 800 mil trabalhadores paulistas, que têm data-base em 1º de novembro.

O presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo e Mogi das Cruzes, Miguel Torres, não descarta a possibilidade de realização de greves. "O patronato vai querer jogar a crise na nossa campanha, mas vamos enfrentar com mobilização, luta e greve, se for preciso", disse, em nota distribuída à imprensa. Depois da entrega da pauta de reivindicações, a partir do dia 17, o Sindicato fará reuniões para mobilizar os trabalhadores.

"A jornada de trabalho só foi reduzida duas vezes no Brasil. A primeira, em 1943, com Getúlio, quando foi fixada em 48h; a segunda, em 1988, quando foi reduzida pra 44h. Em 1985, este sindicato parou a categoria e vamos fazer isso novamente agora, se os patrões não negociarem", completou o deputado Paulo Pereira da Silva (PDT-SP), o Paulinho, presidente da Força Sindical.

Tudo o que sabemos sobre:
metalúrgicoscampanha salarial

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.