Metalúrgicos desbloqueiam sede da Petrobras

Os metalúrgicos que estavam concentrados em frente à Petrobras decidiram, em votação, pela desobstrução do prédio para a entrada normal dos funcionários, mas devem manter vigília até conseguirem garantias de que a plataforma P-50 seja realmente construída no Brasil. Segundo o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Angra dos Reis, Aguilar Ribeiro, que está coordenando a manifestação na Petrobras desde ontem, a expectativa é conseguir essas garantias durante as reuniões que acontecem hoje com o presidente da empresa, Francisco Gros, às 15h e com o ministro chefe da Casa Civil, Pedro Parente, às 18h em Brasília. Ambas as reuniões foram agendadas pela governadora Benedita da Silva que recebeu, hoje pela manhã, uma comissão dos metalúrgicos. "Fizemos um acordo para a retirada de parte de nosso pessoal de dentro do prédio e da frente das portas da empresa em troca dessas duas reuniões", disse Ribeiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.