Rafael Arbex/ Estadão
Rafael Arbex/ Estadão

Metalúrgicos do ABC e motoristas de ônibus de SP marcam greve contra Previdência

Paralisação está definida para acontecer dia 19, segunda-feira depois do carnaval; governo que votar reforma da Previdência na Câmara até dia 28

Caio Rinaldi, O Estado de S.Paulo

08 Fevereiro 2018 | 18h36

O sindicato dos metalúrgicos do ABC (SMABC) definiu, em assembleia na noite de quarta-feira, 7, a realização de uma greve no próximo dia 19, segunda-feira. A categoria quer se manifestar contrária à reforma da Previdência. 

A data é a mesma que vinha sendo aventada pelo presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, para a votação da matéria no plenário. Nesta semana, entretanto, já circula a possibilidade de a matéria ser levada à Câmara apenas na semana seguinte, a partir do dia 26.

A decisão dos metalúrgicos em cruzar os braços junta-se à Jornada Nacional de Luta contra a reforma da Previdência, convocada pela CUT e as demais centrais sindicais, explicou o secretário-geral do sindicato, Aroaldo Oliveira. Na quarta-feira, motoristas de ônibus da capital paulista já haviam aderido à greve no dia 19.

"Nos últimos dias, as centrais sindicais se reuniram e definiram que, mesmo sem a votação no dia 19, este será o Dia Nacional de luta contra a reforma da Previdência", afirmou o sindicalista. Com a perspectiva de a votação ocorrer apenas na semana do dia 26, o secretário-geral do SMABC explicou que a decisão de realizar a greve no dia 19 é uma forma de marcar a posição e "dar uma resposta à altura".

Ele lembrou que muitas categorias profissionais já estavam mobilizadas desde o final do ano passado e monitoravam o avanço da proposta no Congresso. 

"Todos os movimentos sociais e centrais sindicais continuam um trabalho muito forte, dialogando bastante com parlamentares para convencê-los a votar contra a reforma. Continuamos o trabalho de pressionar os deputados em todos os Estados", explicou Oliveira, apontando que os parlamentares estão mais sensíveis à opinião pública em ano eleitoral.

 

Mais conteúdo sobre:
greve Sindicato dos Metalúrgicos

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.