Metalúrgicos do ABC mantêm paralisação

Cerca de 40 mil metalúrgicos que aderiram à greve no ABC na manhã de ontem devem continuar parados nas fábricas onde não houve acordo. Até a noite de ontem, 76 empresas haviam cedido às reivindicações da categoria, de aumento de 8% nos salários. O número representa cerca de 27 mil, de um total de 70 mil trabalhadores. Nessas fábricas não houve paralisação. Os funcionários das montadoras não participam da campanha salarial, porque cumprem acordo válido por 2 anos, que acaba em 2013.

O Estado de S.Paulo

19 de setembro de 2012 | 03h06

Segundo o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, as empresas ainda estão em fase de negociação, por isso não há previsão de encerramento da greve. A Federação de Sindicatos dos Metalúrgicos da CUT/SP convocou para amanhã um protesto em São Paulo. O ato deve reunir em frente à agência do Bradesco, na Avenida Paulista, a partir das 6 horas, metalúrgicos, bancários, químicos, petroleiros e trabalhadores dos Correios para pressionar as companhias a avançarem nas negociações com cada categoria. LUIZA VIEIRA E MARCIO DOLZAN, ESPECIAL PARA O ESTADO

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.