Metalúrgicos do ABC não aprovam greve no dia 27

O presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, ligado à CUT, José Lopez Feijóo, disse que não apoiará a greve proposta pela Força Sindical para os sindicatos filiados com data-base no último trimestre do ano. "A greve geral não é, nem nunca foi, o tipo de luta mais forte dos trabalhadores. Há várias outras formas de paralisação", disse Feijóo. A Força, que está em campanha unificada com a CUT, marcou para o dia 27 uma paralisação de 24 horas porque, segundo a central, a proposta dos patrões não cobre as perdas com a inflação.Entre os instrumentos mais fortes que os trabalhadores possuem, disse Feijoó, estão a ocupação de fábricas, paralisação de setores estratégicos, operação tartaruga e passeatas pela Via Anchieta. O sindicalista disse que há 15 dias a categoria intensificou a luta por reposição salarial. Hoje, os funcionários da Metal Leve paralisaram as atividades no turno da tarde por 4 horas e prometem parar mais duas horas à noite.Na última sexta-feira, os metalúrgicos do ABC decidiram, em assembléia, dar prazo às empresas para que apresentem até o dia 24 uma proposta de reposição aos trabalhadores. "Se não houver proposta concreta, vamos votar um endurecimento da luta. Mas endurecimento não significa greve", disse o sindicalista.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.