Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Metalúrgicos do ABC obtêm 10% de reajuste salarial

O reajuste foi aprovado, por unanimidade, em assembleia realizada na noite de hoje, em Diadema, na Grande São Paulo 

Agência Estado,

20 de setembro de 2011 | 21h51

Metalúrgicos da região do ABC paulista conseguiram obter 10% de reajuste salarial, sendo 2,44 pontos porcentuais de aumento real. O reajuste foi aprovado, por unanimidade, em assembleia realizada na noite de hoje, em Diadema, na Grande São Paulo. Na semana passada, a categoria havia aprovado aviso de greve e havia decidido que, se as empresas não chegassem aos 10%, seria decretada greve por tempo indeterminado.

O presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, Sérgio Nobre, destacou, em nota, que "por mais um ano conseguimos um índice igual para todos os metalúrgicos, resultado de uma campanha bem definida" e da mobilização dos trabalhadores.

De acordo com o sindicato, o reajuste vale para os grupos 2, 3, Fundição e Estamparia e é igual ao conquistado pelos trabalhadores de montadoras no dia 28 de agosto. O abono será discutido por empresa. Nos grupos 8 e 10, as negociações prosseguiam na noite de hoje, mas a expectativa do sindicato era de que a conquista se estenderia aos dois grupos, o que deve ser confirmado até amanhã.

IPI - Os metalúrgicos aprovaram ainda enviar uma carta, em nome da categoria, à presidente Dilma Rousseff, "reconhecendo a sua coragem em aumentar o IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) dos carros importados".

"Tomo a liberdade de pedir a vocês a aprovação da carta em reconhecimento ao ato do governo federal, que se preocupa em preservar empregos e a produção nacional", afirmou Nobre, no fim da assembleia.

Tudo o que sabemos sobre:
grevemetalúrgicosABCacordo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.