Metalúrgicos marcham pela redução da jornada de trabalho

Metalúrgicos filiados à CUT começaram hoje pela manhã uma marcha em Canoas, a 15 quilômetros de Porto Alegre, como parte da "Jornada Nacional de Luta por Trabalho, Salário, Terra e Direitos Sociais".De acordo com o presidente da Federação dos Metalúrgicos, Milton Viário, o grupo de 400 pessoas terminará a caminhada em frente ao Palácio Piratini, sede do Executivo gaúcho, em Porto Alegre, onde deve chegar no final da tarde.O principal objetivo da manifestação é pressionar o Congresso a dar andamento à proposta de redução da jornada de trabalho. O projeto prevendo a diminuição da jornada, apresentado pelo senador Paulo Paim (PT-RS) e pelo deputado federal Inácio Arruda (PC do B-CE), já foi aprovado pela Comissão de Constituição e Justiça da Câmara e precisa agora de uma comissão especial para ser levado ao plenário.Enquanto isso, os metalúrgicos querem começar negociação direta para reduzir a jornada com as montadoras, fabricantes de máquinas agrícolas e siderúrgicas, explicou Viário. A categoria vai buscar o apoio do governador gaúcho, Germano Rigotto (PMDB), para a proposta.A mobilização dos metalúrgicos está sendo realizada a cada semana em um Estado diferente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.