Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Metalúrgicos na zona leste de SP aprovam greve por aumento

Categoria reivindica 10% de aumento salarial, piso salarial único e redução da jornada de para 40 horas semanais

Fabiana Marchezi, da Central de Notícias,

06 de outubro de 2009 | 12h57

Cerca de 7 mil trabalhadores de dezenas de empresas metalúrgicas da zona leste de São Paulo participaram, na manhã desta terça-feira, 6, do ato de mobilização da campanha salarial realizado na Praça Lorenzetti, na Mooca, e organizado pelo Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo. Segundo o sindicato, eles aprovaram proposta indicativa de greve a partir do próximo dia 19, caso os grupos patronais não apresentem uma contraproposta satisfatória às reivindicações da categoria.

 

"Os patrões têm prazo até o dia 15 para apresentar uma proposta satisfatória e garantir a renovação de todas as cláusulas sociais da convenção coletiva. No dia 16 faremos assembleia geral para deliberar sobre a greve", disse Miguel Torres, presidente do sindicato, aos trabalhadores.

 

A categoria reivindica 10% de aumento salarial (reposição da inflação + aumento real), piso salarial único, jornada de 40h semanais, estabilidade para os acidentados no trabalho e portadores de doenças profissionais, entre outros.

 

"Sem aumento real não tem acordo. Se for preciso vamos à greve", reforçou o presidente da Força Sindical, Paulo Pereira da Silva. Ele ainda informou aos trabalhadores que ainda nesta terça, representantes das centrais vão participar de reunião com o presidente da Câmara dos Deputados, deputado Michel Temer, e líderes no Congresso para tratar da data de votação da proposta que reduz a jornada para 40 horas semanais.

 

A campanha salarial envolve 53 sindicatos de metalúrgicos do Estado, filiados à Força Sindical, que representam cerca de 800 mil trabalhadores, com data-base em 1º de novembro.

Tudo o que sabemos sobre:
metalúrgicosgreveSão Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.